terça-feira, 4 de junho de 2013

VITIMAS DA LEI?

                                                              
No velho testamento encontramos as histórias de um povo que viveu debaixo de uma Lei severa, uma Lei que os induzia a cometerem crimes bárbaros, uns eram apedrejados outros eram queimados vivos, outros morriam ao fio da espada.
Qualquer um que desrespeitasse a sua Lei era motivo para ser condenada a morte de forma violenta.
Naquela época, Jeová não se importava com a dor que a suas Leis causava ao seu povo, os seus castigos quando não matava deixava a pessoa com alguma doença que era vergonhosa, como a lepra. Pela Lei o Leproso era obrigado a ficar fora da cidade, porque era considerado imundo.
Como Senhor e criador de tudo Ele tinha o direito de dar a vida ou tira-la quando quisesse.
Para o criador da Lei não importava o que o seu povo fizesse para defender o seu nome, mesmo que tivesse de matar irmão, pai ou mãe, ou mesmo destruir uma nação inteira sem olhar para as crianças que ainda não cometiam pecados, o importante era que as suas Leis fossem cumpridas, mas havia um objetivo maravilhoso em toda essa história de terror, derrotar a satanás e nos dar vida eterna através de Seu filho Jesus.
O PREÇO PARA OS LEVITAS ASSUMIREM O MINISTÉRIO.  
Jeová mandou através de Moisés os Levitas matarem amigos e irmãos para provarem sua fidelidade a Ele, após cometerem tal chacina foram recebidos por Ele como responsáveis pelo Seu ministério. Êxodo 32 : 27 – 29 Sei que parece absurdo quando lemos estas história, mas precisamos entender que a Lei serviu para nos proteger até a vinda de Jesus.
Se o Senhor não castigasse o seu povo severamente, estaríamos sobre o total domínio de satanás. Então Ele mesmo castigava e matava para que o povo temesse e assim Ele preservaria a espécie humana até a vinda do Salvador, porque éramos fies escravos do pecado.
A lei só serviu para castigar e humilhar o povo, fome, doenças pragas, matança sem dar oportunidade para o arrependimento, países que eram invadidos e seus habitantes desde o mais novo aos mais velhos eram mortos sem piedade. Porque a ira do criador se acendia, e todos pagavam pelo erro de um, o mesmo aconteceu com Jesus Ele pagou pelo erro de todos.
Com o passar dos tempos o legislador da Lei percebeu que a humanidade só sofria e não tinha como se defender porque a sua Lei era muito severa e insegura, não garantia a salvação da alma, porque era impossível cumpri-la.
Quem apresentava ao Senhor as ofertas pelo pecado do povo era o sacerdote que infelizmente era um pecador, um homem sujeito aos desejos da carne.
Aqueles que conseguissem caminhar dentro da Lei, prosperavam essa era a promessa de Jeová, mas cumprir a Lei por completo não houve se quer um pecador que a cumprisse.
 Até a vinda de Cristo nós fomos guardados pela Lei, debaixo de uma tutela protetora, por assim dizer até que pudéssemos crer no Salvador que estava para vir. Olhando de outra maneira, as Leis Judaicas foi o nosso mestre guia até que Cristo viesse para nos dar uma posição correta perante Deus por meio da nossa fé. Galatas 3 : 23
A bíblia nos diz que aqueles que confiam que as Leis pode nos salvar: estão debaixo da maldição de Deus, a palavra nos diz claramente: “É maldito todo aquele que, em qualquer época, quebrar uma só destas Leis que estão escritas no Livro da Lei de Deus. Ninguém já mais pode receber bênçãos de Deus por tentar  guardar a Lei Judaica,  porque o Senhor disse o único meio pelo qual  podemos ser justos aos olhos de Deus é pela fé. Disse o profeta Habacuque: “O homem que encontra a vida, a encontrará por meio da fé em Deus”. Como esse caminho de fé é diferente do caminho da Lei, que diz que o homem é salvo pela obediência a todas as Leis  de Deus sem uma só falta! Entretanto Cristo nos comprou e nos tirou de debaixo da condenação desse sistema impossível, ao levar sobre-Si próprio a maldição por nossas más ações. Porque está na escritura: É maldito todo aquele que for dependurado numa arvore” (como Jesus foi pendurado numa cruz de madeira.” Galatas 3 : 10 - 13
A LEI FOI REVOGADA.
Hebreus 7 : 11 - 18 Se os sacerdotes Judaicos e suas Leis fossem capazes de nos salvar, por que Deus precisou mandar Jesus como sacerdote da mesma classe que Melquisedeque. Ao invés de mandar alguém da mesma classe que Arão - a classe à qual pertenciam todos outros sacerdotes.
Se Deus nos envio outro tipo de sacerdote é porque a sua Lei tinha que ser mudada, para permitir isso. Sabemos que Jesus não pertencia a nenhuma tribo de sacerdote de Levi, mas proveio da tribo de Juda, que não havia sido escolhida para o sacerdócio do Senhor; Moisés nunca os indicou para esse serviço. Podemos ver que houve uma mudança nos planos do Senhor. Jesus é o novo Supremo sacerdote que veio da classe de Melquisedeque, Jesus não se tornou sacerdote satisfazendo a antiga exigência da tribo de Levi, mas um sacerdote que vive para sempre. O Salmista nos esclarece quando nos diz: “Você é para sempre sacerdote da classe de Melquisedeque”.
O antigo sistema de sacerdócio no parentesco foi encerrado porque não funcionava. Era fraco, inseguro e inútil para salvar o pecador.
Tanto Jeová como Jesus são as mesmas pessoas, revogaram a Lei para que a humanidade tivesse o direito de ter um futuro com Eles.
Muitos morreram porque pecaram e contaminaram os demais, mas o Senhor fez isso para salvar os que queriam compromisso com Ele, e assim pudessem alcançar a salvação através de Cristo.
Assim também somos nós, matamos cem cabeças de gado que estão contagiados por uma doença mortal para salvar todo rebanho.
O Senhor não era ruim com o seu povo, mas era justo e santo, ou Ele matava aqueles a quem os aborrecia ou nos abandonava nas mãos a satanás.

Editado por José Simião.
04/06/2013