quinta-feira, 12 de abril de 2012

ALUNOS DO DESERTO



Passamos boa parte da nossa vida estudando para adquirir conhecimento tanto educacional como profissional, são anos após anos freqüentando escolas e faculdades, em busca de uma vida melhor.
Mas chega o dia em que nos formamos e encaramos o mundo, e passamos a depender de nós mesmos, mesmo já tendo concluído todos os cursos que estavam em nossos planos ainda há muito que aprender, porque sempre há coisas novas que ainda não conhecemos o aprender é infinito.
Quando o servo de Deus Moises retirou o povo do Egito, ele estava sendo instruído por Jeová para conduzir os filhos de Israel segundo os Seus planos, era um povo rude, e muitos já havia se esquecido dos preceitos do Senhor.
Todos os alunos logo de inicio foram reprovados pela matéria fé, temeram quando viram os Egípcios se aproximando e na frente estava o mar, o medo, a insegurança, o duvidar, se esqueceram que Jeová os conduziu até as margens do mar vermelho. Em tão pouco tempo se esquecera da nuvem que os escondia, e da coluna de fogo que iluminava os seus caminhos, a nuvem escurecia para o inimigo não enxerga-los e a coluna de fogo era o Espírito de Deus que os iluminava.
Após terem atravessado o mar o curso ficou mais difícil, porque agora só havia deserto, seca fome, vontade desistir e voltar para o Egito, porque como escravos apanhavam, mas comiam e dormiam sem os perigos do deserto.
No deserto existem muitos escorpiões, aranhas venenosas, cobras, e tempestades de areias um calor escaldante durante o dia, e frio a noite.
Mas o ser humano é derrotado pelo estomago, sabemos que Esaú vendeu a sua primogenitura em troca de um prato de comida.
Muitos dos Hebreus após terem atravessado o mar pecaram porque murmuraram contra Jeová, “era um povo de duro coração e acostumados com a escravidão, a liberdade para eles tinha um preço a pagar, e o preço era somente obedecer, ter fé, não se preocupar com amanha, bastava crer que Jeová os guiava”.
Jeová também os ensinou a guerrear, Moises os ensinou os dez mandamentos e as Leis segundo a vontade de Jeová. Êxodo 20 : 1-6 Disse Deus tudo que se segue: “Eu sou o Senhor seu Deus. Eu tirei você da terra do Egito,  onde você foi um povo escravo.
Não creia nem adore nenhum deus a não ser a Mim. Não faça ídolos. Não preste cultos a imagens - nem de animais, nem de aves, nem de peixes, nem de qualquer coisa ou ser existente em cima do céu, Não faça gestos de respeito ou de adoração diante de nenhuma imagem, pois Eu Sou o Senhor seu Deus. Sou Deus zeloso, e trarei maldição sobre os pecados de um pai até à terceira e quarta geração dos filhos daqueles que me odeiam, mas mostrarei bondade até mil gerações àqueles que Me amam e guardam os Meus mandamentos.
Para o Senhor permitir a entrada deste povo na terra prometida era preciso que eles fossem depurados, conhecer e obedecer aos dez mandamentos e as Leis de Jeová.
Apesar de terem o privilégio de estarem sendo conduzidos por um homem de Deus, eram inseguros, Idólatra Êxodo 32 :1-6 Na ausência de Moises deixaram de crer no senhor e fizeram aquilo que Deus havia proibido a imagem de um bezerro de ouro para substituir a Jeová, e causar a ira em Jeová, muitos morreram por causa deste pecado.
O bom aluno é aquele que obedece ao professor, mesmo na sua ausência o aluno faz o que lhe foi incumbido.
Obedecer é a maior dificuldade do ser humano, por isso existem as Leis as quais devemos cumpri-las, ou então somos punidos.
Em alguns países, os descumprimentos de certas Leis conduzem a morte.

UNIDOS NO MESMO PENSAMENTO.
A caminhada no deserto era preciso que todos estivessem unidos na mesma fé, mas a maioria duvidava do poder de Deus.
A fé é individual cada um tem uma medida de fé, a fé também é uma matemática, quando oramos em grupo é a soma da fé de cada um. Quando juntos oramos há mais poder, e isso faz efeito e atingimos os nossos objetivos.
Durante a caminhada no deserto só sobreviveu os que aprenderam a caminhar pela fé, e os que honraram o nome |de Jeová.
Muitos não terminaram o curso até o final, ficaram no deserto, morreram, por causa da idolatria, mentira, prostituição, murmuração, roubo, desobediência.
Os Israelitas demoraram 40 anos para caminhar aproximadamente 250 KM distância que poderiam ter feito em  menos de um mês já que Jeová os alimentava.
Mas por serem um povo de coração duro foram castigados, mas na realidade isso fazia parte dos planos de Jeová. Aquele povo não estava preparado para entrar na terra prometida, por causa da desobediência. Jeová os castigou deixando-os quarenta anos vagando pelo deserto, também este era o tempo que Deus precisava para que muitos morressem e viesse uma nova geração.
A terra prometida era algo tão especial para Jeová que nem mesmo Moises sendo o guia do Seu povo não pode entrar lá.
Jeová era tão severo que um pequeno erro que Moises cometeu foi o suficiente para impedir sua entrada na terra prometida, ele pecou na passagem das águas em Meribá. A ordem do Senhor era para que ele falasse à rocha para que ela desse água de beber para o povo e os animais. No entanto, Moisés desobedeceu ao Senhor, ele tomou a vara e feriu a rocha duas vezes de onde de fato saiu muita água. Por causa desta desobediência ele não pode entrar na Terra Prometida.  Números 20.1-13. isso é uma lição para aqueles que assumiram o cargo de líderes e dão mau exemplo nos dias de hoje.

O FIM DO SONHO DE MOISÉS.
 Deuteronômio 34 : 1-4
Então Moisés subiu das planícies de Moabe ao pico pisga, no alto do monte Nebo, ficando de frente para Jericó. E o Senhor mostrou a ele toda a terra prometida, desde Gileade até Dã.
“Lá está Naftali,” disse Deus; “ali estão Efraim e Manasses; mais para cá, veja as terras de Judá, que vão até o mar Mediterânio. E para aqueles lado estão o Neguebe, o vale do Jordão e Jericó-a cidade das palmeiras- até Zoar.” “Está é a terra prometida,” disse Deus a Moises. “É a terra que eu prometi a Abraão, Isaque e Jacó que haveria de dar aos descendentes deles.  Agora você está vendo a terra, mas não vai entrar nela”
Moises foi aluno e professor, creio eu que ele foi o melhor aluno de Jeová, mas por um pequeno erro não entrou na terra prometida.
Os alunos aprendem aquilo que os professores ensinam, se o professor ensina violência os alunos serão violentos, depois de quarenta anos de lição no deserto nada mudou na vida daquele povo, continuaram a pecar.
Ser aluno de Jeová em uns dos piores locais do mundo não era fácil, longe da civilização, tendo comida e água através de milagres, devia ser muito difícil suportar.
O povo de Israel também aprendeu que certos pecados que alguém cometia deveria ser apedrejado, ou queimado, morto. Assim também a prostituta pega no ato da prostituição deveria ser apedrejada, lição mate aqueles que descumprem a Lei.
Jeová também gostava de interferir nas guerras do Seu povo, Ele era um grande estrategista em matéria de guerra.
Os Israelitas só venciam as guerras se estivessem em comunhão com Jeová, se estivessem em pecado Jeová não perdoava, mas os castigava dando a vitória para os inimigos, ou os tornavam enfermos, com pestes e outras desgraças.
Os Israelitas só venciam quando Ele queria que eles fossem vitoriosos, essa era a lição dependemos somente de Deus.
Apesar de terem sido abandonados por Jeová por mais de 400 anos e escravos em terras estranhas, e não terem experiência de sobrevivência no deserto Jeová não tolerava nenhuma falha.
Mas na verdade Jeová queria que eles depositassem total confiança nEle
Outra lição que aprenderam, toda honra e gloria só pertencem a Jeová; servir ùnicamente a Ele ou morria; lição Eu Sou o Senhor teu Deus.
Jeová também era chegado em ofertas de animais perfeito e gordos para ser oferecido em sacrifício a Ele, Ele sentia prazer no cheiro de gordura queimada, lição os prazeres de Jeová.
Uma das piores lições que o povo aprendeu no deserto, é a matéria olho por olho e dente por dente, ou a vingança.
Se os Israelitas tivessem o privilégio de serem libertos por Jesus, eles não teriam sofrido tanto, Jesus os curaria, não deixaria que nenhum fosse apedrejado, não aprovaria a vingança, nem a guerra porque o jugo de Jesus e suave, Ele veio para os aflitos e os que estão aprisionados.
Aquele povo no deserto foram educados pela violência, o que eles aprenderam bem foi apedrejar, condenar inocentes, roubar terras alheias, destruir cidades e famílias, não se importando com idosos ou mesmo crianças, o que importava para Jeová era receber toda honra e glória.
Jesus disse: eu e o Pai somos um, ou somos a mesma pessoa, mas porque houve uma mudança tão radical no novo testamento, as vezes chego a perguntar a mim mesmo: de onde Jesus herdou tanta bondade, tolerância, amor entender que todos estão sujeitos a cair no pecado, e que todos devem ter o direito de serem perdoados e recomeçar uma nova vida.
Teria Ele conversado com o Pai: Eu vou mudar a historia do homem, esta Lei não funciona somente condena, então o Pai disse a Ele: você pode tentar, mas Eu entrego Você nas mãos dos pecadores para assumir os pecados do mundo, este é o preço da liberdade, da graça.
Então Jesus aceitou e disse: eu vou resgatar a todos e tirar da escravidão desta Lei que só condena que não da oportunidade para a vida eterna, Vou semear o amor, vou curar os enfermos, e todos que crerem em Mim nunca mais seram escravo da Lei eu estou comprando a todos.

JEOVÀ, UM DEUS DE AMOR, OU DO TERROR?

Jeová deixou o Seu povo como escravo por mais de quatrocentos anos, e depois os retirou do Egito para educá-los no meio do sofrimento, da fome do desespero. Jesus disse-nos que o Seu jugo era suave, mas as Leis de Jeová eram carregadas de sofrimento e humilhação, ameaças, pragas e pestes Ezequiel 4 : 12-13 Prepare o seu pão como quem prepara broas de cevada. Leve a massa para um lugar onde todos possam ver, e lá asse tudo ao fogo. Para acender o fogo, você deve usar esterco de homem. Porque o Senhor afirma: O povo de Israel vai comer pão impuro, comida proibida pela Lei, em terras estranhas, por onde Eu espalhar o meu povo.
Afinal nós fomos libertos do pecado ou das Leis de Jeová, nós fomos comprados por um bom preço, mas quem recebeu essa oferta?.
Jeová recebia sacrifício de animais para perdoar os pecados do povo de Israel, a bíblia nos diz que Jesus é o cordeiro de Deus, o cordeiro era o animal favorito para oferecer a Jeová como sacrifício, se Jesus era o cordeiro que tira o pecado do mundo Deus pai o ofereceu a alguém o como pagamento para nos libertar.
 Deus ofereceu Jesus em sacrifício para Ele mesmo, todo sacrifício é oferecido a alguém.
A resposta é; entrego meu filho nas mãos de assassinos e eles o matarão, e Eu receberei como oferta, e perdoarei os pecados de todos que nEle crer.
Jeová afirma que somente ele é Deus que não devemos dobrar os nossos joelhos diante de outros deuses, mas a bíblia nos diz que Jesus é o Senhor e todo o joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus é o Senhor. Filipenses 2 : 9 -11.
Jesus foi morto por se apresentar como filho de Deus, e desobedecer as Leis que Jeová  ensinou ao povo que o matou.
Nem mesmo os descendentes dos alunos do deserto aceitaram Jesus como filho de Deus, eles não aprenderam o que é o amor, o perdão.
Jesus também disse: todo o poder foi me dado nos céus e na terra Mateus 28 : 18
Clic neste link e veja este estudo.