quarta-feira, 18 de abril de 2012

O ENIGMA DA CRUZ.




Ser dependurado no madeiro era o pior castigo que um ser humano poderia receber somente os piores bandidos daquela época recebiam o castigo de ser dependurado no madeiro, eles foram tão cruéis com o Filho de Deus que os dois ladrões que ali estavam somente foram amarrados no madeiro, tanto os pés como as mãos. Mas Jesus, eles pregaram suas mãos na travessa horizontal, e seu pés na parte vertical da cruz. Eles precisavam ver o sofrimento de Jesus para satisfazerem o desejo de seus corações.
O sofrimento de Jesus começou quando Ele estava orando com seus discípulos no getsêmani naquele momento ele viu todo o Seu sofrimento antecipado, Ele estava apavorado porque era uma visão terrível do que estava para vir.
Acredito que quando Ele orava pode ver a multidão humilhando O, pode sentir as tiras de coro do chicote batendo em suas costas, e o mais aterrorizante que nas pontas do chicote havia pedaços de ossos de carneiro, isso era para que os cortes fossem profundos. O Seu rosto recebendo cuspidas dos que zombavam Dele, esta visão foi algo tão forte que Ele transpirava sangue, um sofrimento antecipado, então diante de tanto sofrimento Ele pede ao Pai que se possível o livrasse deste momento. Lucas 22 :41-44
Mas por obediência ao Pai e o desejo de resgatar a todos os que estavam a caminho da segunda morte, Ele Diz ao Pai: seja feito a sua vontade.
Por amor a humanidade o Pai virou as costas para o Seu filho amado, Ele não podia voltar atrás, era uma promessa, então o filho de Deus é entregue nas mãos dos soldados Romanos, então vem as torturas verbais, as zombarias, as humilhações, as gargalhadas, pecadores torturavam o Filho de Deus.
Ele carregou a Sua própria cruz uma cruz pesada, naquela cruz estava o pecado de toda humanidade.
Carregar a própria cruz é semelhante a alguém mandar você cavar a sua própria cova e depois o enterrarem vivo, sentir prazer em presenciar a sua morte aos poucos.
A alegria daquele povo estava em ver Jesus sofrer antes de morrer, mas o que eles não sabiam é que aquela cruz era muito valiosa para Jesus. Apesar que pela lei qualquer que  fosse  dependurado  em um madeiro era considerado maldito. Deut 21: 22-23 Se alguém cometer pecado que for considerado crime que deve ser castigado com a morte, e ele for pendurado no madeiro-o seu cadáver não poderá permanecer no madeiro durante a noite. É preciso que ele seja enterrado no mesmo dia, porque todo aquele que for pendurado para morrer, é maldito de Deus! Não contaminem a terra que o Senhor nosso Deus dá a vocês como herança
Mas aquela cruz era algo divino, ela foi a chave que abriu as portas do céu para todos que crerem no Cristo que nela foi sacrificado, ela foi lavada com o sangue de Cristo.
Aquela cruz foi encomendada alguém foi até um artesão e pediu que o fizesse uma cruz especialmente para o filho de Deus.
Quem encomendou esta cruz talvez tenha dito ao carpinteiro: faça um madeiro diferente e bem pesado porque vamos torturar um homem que se diz filho de Deus. Ele blasfema contra o nosso Deus e de Moises, temos que tortura-lo diferente dos outros, algo bem brutal, vamos pregá-lo com cravos nos pés e nas mãos com os braços abertos, para que todos vejam o Seu sofrimento e sejam contra os Seus ensinamentos.
Jesus após ter dito ao Pai seja feita a Tua vontade não tinha como voltar atrás, e nem Ele queria desistir essa era a vontade do Pai e Ele obedecia ao Pai.
Não temos informações corretas sobre a distância que Jesus carregou a sua cruz, sabemos que Simão o Cirineu o ajudou, mas talvez Ele tenha carregado uns 500 ou 600 metros. O mais interessante é que esse local fica a poucos metros do Monte Morihá, local onde Seu servo Abraão quase sacrificou Isaque, mas foi impedido por Deus que, ali mesmo providenciou o cordeiro para o sacrifício revelando-se ali como Jeová Jireh, o Deus da Provisão.
Jesus foi crucificado ali no golgota e nossos pecados ali ficaram, fomos lavados pelo sangue que Jesus derramou naquela cruz. Uma cruz que quando Ele a transportava serviu como motivo de zombaria, mas foi através dela que ganhamos a vida eterna, e mais; o príncipe das trevas foi derrotado.
Esta cruz foi tão valiosa para Deus Pai e para Jesus porque ali estava a maior demonstração de Amor do Deus Pai e do Deus filho para com a humanidade.
O amor de Jesus é tão imenso que Ele pede ao Pai que não levasse em consideração o pecado dos que o torturavam.
Jesus foi julgado e condenado como um ladrão da época foi considerado maldito por ter morrido pregado no madeiro.
Aquela cruz com o filho de Deus pregado sobre ela simbolizava a morte para os que não conheciam a Deus, mas ali estava a vida eterna, caminho aberto para o céu, uma ligação direta entre Deus e os homens. Agora não precisamos mais dos sacrifícios nem de sacerdotes para ser nossos intermediários, não é preciso mais sacrificar animais, Deus pode nos ouvir e nos perdoar sem o sacrifício de animais.
Jesus era o cordeiro de Deus por isso Ele foi levado para fora da cidade. Hebreus 13 : 10 -11-12. Nós temos um altar - a cruz em que Cristo foi sacrificado-onde aqueles que continuam a procurar a salvação por meio da obediência às Leis Judaicas nunca podem ser socorridos.
Nos sistemas das Leis Judaicas, o supremo sacerdote trazia o sangue dos animais sacrificados para o santuário como sacrifício pelo pecado, e depois o corpo do animal era queimado fora da cidade, assim também foi o sofrimento de Jesus Ele morreu fora da cidade, onde o Seu sangue lavou os nossos pecados.
Mas Jesus o cordeiro de Deus ressuscitou Ele venceu a morte, e essa cruz foi e é o altar a onde os nossos pecados foram queimados, nós fomos purificados pelo Seu sangue, e é por isso que todo dia devemos meditar na mensagem da cruz. A sombra da cruz estendeu-se do Éden ao Calvário, ela era vista nos animais oferecidos como sacrifício na era dos patriarcas.  
Como seria bom se as igrejas abandonassem as coisas materiais e fixassem os olhos na cruz de Jesus, e lembrassem do Seu sofrimento e de suas palavras.
Como seria bom se todos evangélicos pudessem se espelhar em seus lideres espirituais.
É preciso se humilhar diante de Deus para que Ele possa nos levantar. Tiago 4 : 7-8.

Editado por José Simião.
18/04/2012