domingo, 25 de setembro de 2011

A FINALIDADE DO DINHEIRO NA CASA DO SENHOR



Atos 4: 32
E todos, os crentes eram só um na mente e no coração e ninguém pensava que aquilo que possuía era seu próprio; todo mundo estava repartindo o que tinha.
Esta foi a atitude que o Espírito Santo colocou no coração daquelas pessoas, que já não prevalece nos dias de hoje, podemos ver claramente que hoje eles só recolhem e a igreja que somos nós cada um que se vire.
Ainda há muitos crentes que pensam que a igreja é o templo, quando alguém nos diz para trazer uma oferta para ajudar a igreja este está dizendo que a oferta é para ajudar os membros, aqueles que estão passando por dificuldade financeira. Este tipo de oferta é pouco lembrado, como as ofertas para ajudar os missionários que estão esquecidos pelo mundo a fora. Imaginem se todo o dinheiro que entrasse na casa do Senhor fosse unicamente investido em missões, e um missionário ganhasse um salário digno igual aos que falam de Jesus debaixo de um teto cheio de luxo, uma bela casa, um belíssimo carro e todo conforto que Jesus não teve. E o pior é que eles pregam com a maior cara pau que são imitadores de Jesus, que vivemos pela fé, a fé daqueles que é preciso ver para crer.

E VIVIAM TODOS EM UM ÚNICO ESPÍRITO.
Atos 4:33
Os apóstolos pregavam sermões poderosos sobre a ressurreição do Senhor Jesus e havia uma calorosa fraternidade entre todos os crentes. Não havia pobreza - pois todos os que possuíam terras, ou casas vendiam tudo e traziam o dinheiro para que os apóstolos dessem aos outros em necessidade. É importante saber que os que ali estavam falando de Jesus estavam cheios do Espírito de Deus. E quem está cheio do Espírito Santo não está ligado em coisas materiais, tanto é que os que possuíam bens estavam repartindo o que tinham. Afinal que crentes somos nós? Que tipo de sermão somos obrigados a pregar para atrair multidões a não ser milagres porque o nosso coração esta ligado ao mundo e seus prazeres. Muitas igrejas ainda pregam a verdade, mas muitas enganam o povo. Infelizmente só há uma saída para eles prometer em nome de Jesus
A manutenção da casa do Senhor depende das ofertas, e um pastor “ou seja” qual for o titulo que ele carregue deve ser sustentado pela igreja, e ele deve dedicar somente a este trabalho cuidar das ovelhas que estão dentro do curral, (ou templo). Mas e os pastores que vivem lá no campo em busca de ovelhas que estão perdidas, eles enfrentam chuvas, ventos e frio; muitos vivem unicamente de ajuda, vivem de casa em casa de irmãos que são generosos. São eles que estão cumprindo Marcos 16:15-16 Então disse-lhes: “Vão ao mundo inteiro e preguem a Boa Nova a todo mundo, em toda parte. Aqueles que crerem e forem batizados serão salvos. Porém aqueles que se recusarem  a crer serão condenados.

OS CAÇADORES DE ALMAS PERDIDAS.

Os missionários são os verdadeiros apóstolos de Jesus sabem por quê? Eles vão a busca das almas eles não esperam que elas venham até eles. Os que ficam dentro do templo não são ganhadores de almas eles só pegam aquelas que se aproximam do templo ou aquelas que alguém as convidou. Eles somente cuidam da alimentação do rebanho.
Eu conheci muitos missionários eram pessoas sofridas, verdadeiros crentes dedicados a Deus estavam dispostas a pagar o preço para falar de Jesus.
Havia um missionário que se chamava João de Deus, quando eu olhava no rosto daquele homem eu podia ver que ele dava tudo que tinha para Jesus, ele era do Rio Grande do Sul, eu tenho a certeza que Deus fez uma grande obra na vida daquele homem.
Quem vive para Deus depende de Deus não confia em nada a não ser na resposta de suas orações.

SE JESUS PUDESSE FALAR EM REDE MUNDIAL, A RESPEITO DE SEUS REPRESENTANTES.

Ele nos diria: deixem de serem hipócritas, vocês são todos falsos nada do que vocês falam é verdade, vocês estão somente interessados em beneficiar a vocês mesmos, pregam o que eu não vos ensinei, suas mensagens são para satisfazer os vossos desejos. Usam o Meu nome para glória de vocês, e não para Mim e o Meu Pai.
Não foi isso que eu ensinei a vocês, mas a ganância dominou os vossos corações.
Não preciso de limusines nem de Jatos de luxuosos templos, nem de homens intelectuais, mas preciso de homens simples que preguem o verdadeiro evangelho da Salvação homens que estejam dispostos a irem em busca de almas.
Jesus é maravilhoso e os Seus ensinamentos são claros só não entende quem se faz de cego, ou hipócrita para enganar os pobres e inocentes.

SER MESTRE OU ALUNO?
 Eu aprendi que em certos casos é melhor ser aluno do que ser mestre. Sabem por quê? Aquele que ensina é responsável Pelo futuro do aluno. Ainda existem muitos mestres honestos, mas são coisas raras.
Que Deus abençoe a todos os que ensinam o verdadeiro evangelho, os pastores e apóstolos, e lembrando que os missionários na prática são os verdadeiros pastores que vivem nos campos onde as ovelhas estão desprotegidas.   

Editado por José Simião.
25/09/2011.
Os pecados capitais dos pastores evangélicos.
Este artigo não é de minha autoria, mas achei interessante.

1. - Soberba - O que tem de pastor soberbo por aí, só mesmo vendo para acreditar. Muitos deles se acham melhores e mais santos do que os outros, sem atentar ao fato de que foram salvos exclusivamente pela GRAÇA e MISERICÓRDIA de Deus, sem que nada merecessem, a não ser condenação e inferno. Que eles jamais se considerem melhores do que os incrédulos, devendo amá-los, respeitá-los, pregar-lhes o Evangelho bíblico e orar por eles, a fim de provarem que realmente os amam. Vamos ler Romanos 14:10:“Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo”; 14:12:“De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus”.
2. - Avareza - Este é o pecado mais encontrado nos “pentecapastors”, os quais fazem da avareza (que é idolatria) o seu pecado especial. Eles pregam o Evangelho não por amor às almas perdidas, mas visando lucros financeiros, para encher suas contas bancárias e construir templos suntuosos, a fim de  mostrar aos seus confrades que sua igreja é MAIOR e MAIS BONITA  do que a deles. O fenômeno (católico/pagão) do crescimento de igrejas começou nos Estados Unidos e tem se espalhado por todo o Ocidente, onde o clero se tornou mundano e avarento, em busca de fama, riqueza e poder eclesiástico (Lucas 12:15; Colossenses 3:5; 2 Pedro 2:3, etc.). Essa febre foi espalhada por um herege/budista dono de uma mega-igreja, o coreano David Yongi Cho. Ela infectou os americanos e, hoje em dia, alguns homens como Rick Warren e Robert Schüller exibem mega-igrejas com milhares de “convencidos” da salvação (Mateus 7:21-23). E os macacos nacionais seguem atrás deles...
3. - Luxúria - Antigamente os pastores evangélicos se destacavam pela sua honestidade e fidelidade no leito conjugal e no lar, “governando bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia”, conforme o mandamento da Primeira Timóteo 3:4. Hoje os escândalos envolvendo pastores famosos explodem em todos os países, à medida em que  cresce o número de mega-igrejas. Muitos pastores que ficam famosos na TV são logo tentados por alguma ovelha sedenta de atenção e carinho e acabam caindo no pecado da luxúria, no adultério e até mesmo no homossexualismo. (1 Coríntios 6:18; 10:8; Gálatas 6:19; Apocalipse 21:8, etc.)
4. - Ira - Este é um pecado muito comum nos “pentecapastors“ e nos “avivados”, quando os gazofilácios de suas igrejas não ficam recheados de notas, após os cultos em que eles pregam, desavergonhadamente, Malaquias 3. Eles sempre exigem dízimos e ofertas (com até cheques pré-datados) das ovelhas incautas, as quais, acreditando em receber bênçãos à custa de sua generosidade, vão dando o que têm e o que não têm a esses “ministros do anjo de luz”,  que desonram a igreja do Senhor (Efésios 4:26; Tiago 1:19; Mateus 5:22, etc.).
         Bem, meus leitores, mostrei apenas os pecados capitais da classe pastoral. Mas existem dezenas de outros pecados cometidos pelos pastores folgados e, a quem quiser descobri-los, aconselho a leitura do Livro de  Provérbios e das Epístolas de Paulo, para depois comparar o desempenho do “anjo” de sua igreja e ver como ele se comporta em relação aos ensinos da Palavra de Deus.
Além desses pecados capitais, alguns desses “ungidos do Senhor” costumam praticar outros, como: mentira, covardia, ciúme, facção, bajulação... e por aí a fora.
Alguém vai ler estas “mal traçadas” críticas e se indagar: “Mary não tem medo de ser excluída da igreja por causa desse artigo?”  Respondo: Primeiro, acredito piamente na carta 2 Timóteo 1:7. Segundo, o pastor da igreja que eu freqüento não se enquadra em nenhum desses pecados capitais, pois é um bom pai de família, é humilde, não é ambicioso, não é guloso, é um estudioso da Palavra, é um bom pregador e vive lendo muitos autores evangélicos. Por isso ele vai ler este artigo, vai esboçar um sorriso maroto e pensar:“Essa velhinha é louca de pedra!”  E não tomará qualquer atitude contra mim, porque sempre fica na dele,  até mesmo quando lhe faço alguma crítica direta!
Mary Schultze, 14/01/2007