quarta-feira, 15 de junho de 2011

SERÁ QUE SOMOS IMITADORES DE CRISTO?


Até que ponto podemos dizer que somos imitadores de Jesus? Somos apenas pecadores que tentam imitar a Cristo, “E somos péssimos imitadores”. Seremos salvos não por perfeição e sim pela misericórdia, se fossemos avaliados pelo nosso comportamento seriamos todos condenados, não existe sequer um só crente justo, perfeito e agradável a Deus. Trabalhamos para Deus, mas sempre visando receber algo de quem entregamos a palavra. Muitos pregadores não vivem o evangelho que prega, e sim vivem do evangelho, porque o evangelho virou uma fonte de renda excelente. Até que ponto podemos dizer que somos imitadores de Cristo. O que eu tenho feito para dizer que sou seu imitador? Faço boas doações, Isso também muitos fazem e nem estão ai com Jesus, eu não tenho vícios, há milhares de pessoas que não conhecem a Jesus e não tem nenhum vicio. E também existem milhares de pessoas no mundo que não conhecem a Jesus, mas também não bebem, nem fumam, nem prostituem, nem roubam, não mentem, são honestas, e respeitam o seu próximo, e acreditam na existência de Deus ‘mas’ não querem ter um compromisso com Deus. Muitos ateus também não cometem nenhum destes pecados, no entanto não acreditam em Deus. Muitos crentes pensam porque não cometem estes pecados é um excelente cristão. Existem tantos outros pecados que cometemos sem perceber, mas que nos separa da comunhão com Deus, oramos e Deus não nos responde, não temos a coragem de falar de Jesus para outros porque há pecados guardados em nosso coração e se há pecados guardados o Espírito Santo não se faz presente em nossas vidas. São pecados que simplesmente achamos que não é pecado. Uma das frases muito usada por crentes que cometem pecados e guardam no seu coração, “Deus sabe que eu sou um pecador, sou humano, sou falho” Um pecado que cometemos é a falta de amor pelo próximo, como posso pregar o amor se eu mesmo o desconheço? Também desconheço a tolerância, o perdão, mas quem conhece o amor do qual Jesus pregava não comete estes pecados. O apóstolo Paulo nos diz em (Icorintios Cap.13 : 1- 3 ) Se eu tivesse o dom de falar em outras línguas sem te-las aprendido, e se eu pudesse falar em qualquer idioma que há em toda terra e no céu  e no entanto não amasse os outros, eu estaria só fazendo barulho. Se eu tivesse o dom de profetizar, e conhecesse tudo o que vai acontecer no futuro, soubesse tudo sobre todas as coisas, e com tudo não amasse os outros, que bem faria isso? Mesmo que eu tivesse o dom da fé, a ponto de falar a uma montanha e fazê-la sair do lugar, ainda assim não valeria absolutamente nada sem amor. Se eu desse tudo aos pobres tudo quanto tenho e fosse queimado vivo por pregar o evangelho e, contudo não amasse os outros, isso não teria valor algum. Durante quase toda a minha vida convivi com o povo evangélico, conheci dezenas de pregadores que nos ensinavam o caminho da perfeição, mas carregavam pecados em seu coração, então pude entender que tentamos ser imitadores de Cristo, mas somos pesemos em imitar o Filho de Deus. (Eclesiastes Cap.7:20) E não existe um único homem na terra que seja sempre bom e nunca peque. Voltando para ( I Corintios Cap.13 : 4 -7)  O amor é muito paciente e bondoso nunca é invejoso ou ciumento, nunca é “presunçoso,  altivo, arrogante, inchado,  orgulhoso, rompante, egoísta, rude”. O amor não exige que se faça o que ele quer. Não é irritadiço, nem melindroso. Não guarda rancor e dificilmente notará o mal que os outros lhe fazem. Nunca está satisfeito com a injustiça, mas se alegra quando a verdade triunfa,  Se você amar alguém , será leal para com ele, custe o que custar. Sempre acreditará nele, sempre esperara o melhor dele e sempre se manterá em sua defesa.
Podemos ver que ser um imitador de Jesus conforme a palavra nos ensina não é tão simples como pensamos. Para que possamos ser um imitador de Cristo há um preço a pagar e a maioria dos Cristãos não quer esse compromisso com Deus, renunciar a si mesmo e ter um compromisso com Jesus. Eu tenho que abandonar tudo aquilo que a palavra condena tudo aquilo que cria uma barreira entre eu e Deus. O povo de Israel queria tomar a cidade de Jericó, mas havia um muro, mas somente através da obediência as ordens de Deus este muro poderiam ir a baixo. Cada pecado que guardamos em nosso coração é uma muralha que nos impede de ter um bom relacionamento com Deus. Ele impede habitação do Espírito Santo, e nos tornamos vazios o amor desaparece, e ódio toma o seu lugar, perdemos a fé, então passamos a viver com a incerteza da salvação. É fácil imitar qualquer pessoa não importa se é famosa ou não, mas imitar o filho de Deus é uma missão muito difícil, não basta ser um crente ou um grande pregador. Não podemos confundir seguidores com imitadores seguir, podemos seguir de perto ou ‘a’ distância, mas sem compromisso. Agora, imitar estará mostrando ao mundo como é Jesus. Será que Jesus teria este mesmo comportamento que nós temos como o seu representante. Ou devo simplesmente dizer que sou humano falho e que Deus sabe ate que ponto vai a fé de cada um. Será que somos imitadores de Cristo, ou simplesmente seguidores?

Texto Editado por José Simião
13/06/2011.